segunda-feira, 15 de maio de 2017

NÃO NOS AFASTEMOS MUITO

Ao Leo

Cara,

Ás vezes vai ser muito ruim.
Você vai ouvir tantos nãos que vai parecer exercícios para voz.
Mas as coisas ficam bem depois do não, mesmo que seja bem chato passar por eles e ouvi-los.
A nossa sorte é que o tempo passa e a gente sobrevive!
A gente não precisa explodir o mundo toda vez que as coisas não saírem como queremos.
Vou te confessar que as vezes dá essa vontade mesmo, mas a gente se controla, pensa no que pode ter de bom depois! Pensa no trabalho que é reconstruir tudo que a gente quebra quando se chateia.
O planeta Terra é uma bola muito grande que gira em torno do sol e em torno do próprio eixo sem um cordão de nylon cósmico controlando tudo. São outras forças, outras leis.
Se existem essas leis regulando tudo, regulando as coisas que a gente nem pensa, então não há porque pensar que um ponto final seja exatamente o fim de tudo, de toda a possibilidade de cor que tem depois!
É a vida, cara!
Tem esses dias em que chove. E em outros que bate sol.
Tem coisas que vão doer, vão doer e depois vão passar.
E quando passarem, se você souber olhar direitinho, vai ver que elas te deixaram mais forte.
Então aguente firme o quanto puder, sem destruir e sem deixar que isso te destrua, porque a luz que a vem de tudo isso pode iluminar a nossa cidade inteira e todas aquelas que você imaginou.

terça-feira, 2 de maio de 2017

É estranho como é estranho esquecer um nome.

Á minha prima

O que será que define estranho?

Essa indiferença ou a saudade sem tamanho?
É o sorriso de canto
É um canto sem juízo?
É apressar o passo enquanto
ter pressa não é preciso?
O que será que define estranho
Num coração que é tão desigual?
Com a inexata medida
desata conceitos e elucida
os nós dados na escuridão
E aí já nem mesmo há razão
dessa razão matemática e lisa
Porém uma razão que se declina
diante do coração de outro ser
e assim, como haveria de ser
O estranho de repente é normal
No coração que por ser desigual
Desmediu-se no que é desconhecido
pra ser formar poético e decidido
e mergulhar no mar da imprecisão.