domingo, 16 de março de 2008

Eufemismos

Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar a criar confusões de prosódias
E uma profusão de paródias que encurtem dores
E furtem cores como camaleões

(Língua, Caetano Veloso)


Continuam dizendo que eu floreio muito pra dizer o que posso dizer com uma palavra.
Isso não é de hoje. Eu prefiro falar “orifício circular corrugado” a falar o seu sinônimo de duas letras e um acento agudo. Não gosto de falar palavrões. Pronto.
Não sei qual é a necessidade de escancarar tudo, de falar tudo como se deve e de falar até o que não deve! Me disseram que ser politicamente correto era atitude fruto do imperialismo americano etc e tal. Eu não sou politicamente correta! Alías, acho este termo paradoxal. Como ser POLITICAMENTE correta? Cafetinas capixabas podem responder esta melhor do que eu.
Pode ser criação, cultura, vergonha, hipocrisia, o que for. Eu não gosto dos palavrões.
Sabe do que gosto? Da palavra. De seus desdobramentos, de sua capacidade líquida de ingressar em qualquer recinto e transformar os seus signos.
Por exemplo, POROROCA. É o fenômeno que ocorre quando águas diferentes se encontram. Imaginem agora que a aquela música tão bonita do Jorge Vercilo se chamasse POROROCA e não ENCONTRO DAS ÁGUAS. Acaba a poesia!
Na verdade, nem sempre tudo deve ser poetizado. Eufemismos podem ser armadilhas às vezes. Certas coisas devem ser vistas e transmitidas nuas mesmo. Outras, em carne viva. Depende do que se quer dizer, do que se quer transmitir, do que se quer ocultar ou travestir!
Mas sinceramente, se eu posso usar uma palavra bonita para substituir outra menos glamourosa e assim inverter a sua carga, eu faço.

E deixa que digam, que pensem, que falem...

20 comentários:

Sinto, logo penso. disse...

uahuaha...
nossa ri muito com esse post!
é... deixem pensar e falar o que quiserem...
já pensou? Diria: "Acho que sinto feniletilamina, epinefrina (adrenalina), norepinefrina (noradrenalina), dopamina, a oxitocina, a serotonina e endorfinas qnd estou perto de vc." eu diria mesmo é: Te amo!

xerocas moça!

mary disse...

kkkkkkkkk comentario melhor que ja teve até hj esse de cima kkkkkkkk


Se penso logo existo, entao podemos dizer que os personagens de sonhos existem ? Sim!
Cada um com seu cada qual, cada um em seu mundo ou submundo, mas o apogeu disto tudo é que sem o ser imaginario, subconsciente, o sonho jamais existiria.

Mas como sou meio termo em vez de extremos, gosto de apoesiar mas me acabar com um bordao ou algo do tipo , no dia de hj fico com o meu mais famoso...

amigo é amigo , girafa é girafa... pra nao falar fpd em respeito a autora

Otavio Cohen disse...

aaohhoaoha


ri com o pororoca
iohahoahoaoha

droga, nada decente pra falar. posto ainda essa semana tá?

sblogonoff café disse...

Palavras ao vento!!!
E uma girafa com torcicolo é melhor que o filho legítimo de uma meretriz!

Jean-Baptiste Grenouille disse...

Isso não passa de verborragia. As vezes é preferível dar voltas ao invés de encarar as coisas como são. Tal atitude bastante reprovável, típica de mentes distorcidas onde a expressão de ídéias naturais é um ponto fraco, é fruto do trauma de se mostrar às pessoas como realmente é. Artistas mentem para contar uma verdade, mas as vezes, pensando em você mesma e não nos outros, é muito mais simples e confortável falar o monossílabo "CU" do que "orifício circular corrugado". Quanto mais profundo o silêncio, mais devastadoras as palmas.

JBG

P.s: Nunca se acentuam as oxítonas terminadas em i e u.

Ok, agora repita comigo: CU NÃO TEM ACENTO. Ou ainda: o único cu que tem acento é o de quem escreve errado e imagina um imenso acento a penetrar seu u.

jb.grenouille@bol.com.br

sblogonoff café disse...

Pois então, o cara de Perfume fez uma visita ao meu café e deu seu recado. Obrigada pela dica gramatical. Foi válida sim. Nunca mais vou pensar nessa palavrinha com o acento. O acento fica pra você. A sorte, senhor JBG, é que o seu Orifício Circular Corrugado não tem cheiro. Assim não vai ter problema nenhum se o senhor pegar o acento e introduzi-lo no seu CU,por diversas vezes, porque o meu, eu tô guardando para São Pedro.

Quanto a se mostrar às pessoas sem máscaras, como se é realmente, achei ótimo, já ouvi esse discurso pseudo-subversivo antes, até concordo um pouco, mas achei fantástico ter vindo de uma pessoa que aparece no blog dos outros com um codinome e deixa e-mail (para fingir coragem. É fácil fazer o que fez sem mostrar a cara não é?!
Coisa de quem ENCARA a vida!!!

Mas enfim, eu gostei de você aqui. Volte sempre!
Estarei aqui se quiser dar mais dicas gramaticais.

Jean-Baptiste Grenouille disse...

Fiz o que se faz em um blog. Entra, lê, comenta, vai embora. Quanto ao acento penetrante não foi nada pessoal, apenas foi trecho retirado de um outro blog. Acho legal essa intercomunicação entre eles. Só que me envolvi tanto com o post que esqueci da fonte. Aí vai: http://renata.org/post/regras-de-acentuao/

O e-mail era pra não cometermos o escracho de iniciar uma discussão por comentários. Isso não é nem um pouco elegante. Está aí se entender o mal entendido e resolver debater. Por tras dessa "mascara" existem idéias e adoro colocá-las em pauta.

JBG

sblogonoff café disse...

Eu adoro debater.
É democrático.
Eu poderia ter deletado seu comentário, mas preferi responder.
Sem falsas considerações, eu gostei do seu comentário.Gostei também de você ter voltado!
E sem querer desmentir você (é mentira, eu quero!), o acento foi pessoal sim, caso contrário, você teria evitado o comentário deselegante aqui!
Deselegante é falar palavrões, já que tocou no assunto.
O meu acento pra você foi pessoal e bem específico!
Você foi o primeiro que veio e me escrachou sem mostrar a cara.
Mas enfim, fiz esse blog para parecer uma mesa de boteco.
Aqui é um bUteco.
Falo às claras e não preciso das sombras secretas de um e-mail. Pra quê, se é o debate que tira o engessamento dos blogs?!
É a melhor parte!
Por aqui, outras pessoas também podem discutir, concordar ou divergir. O e-mail é bilateral demais.

Em tempo: Foi libertador ter escrito CU!! Sério! Obrigada por ter me impulsionado!!!
Mas continuo não gostando.

Ah, e pode pegar os acentos que você mandou tirar do CU (adorando escrever a palavra sem medo!) e colocá-los nas palavras tras e mascaras.
No primeiro caso, as oxítonas terminadas em "a" seguidas ou não de "s", precisam do acento!No segundo, TODAS as proparoxítonas são acentuadas!

Então, é isso...
Sopro de Eves!

sblogonoff café disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jean-Baptiste Grenouille disse...

Não foi nada pessoal MESMO. Não vou mentir, senti uma certa emoção de copiar e colar tudo aquilo, podia me basear na parte gramatical apenas, só que não consegui. Rsrs.

Muitos dizem que palavrão atrai energias negativas. Por outro lado, eu penso que um palavrão bem dito, na hora certa, pode nos livras delas. Nada traz mais alívio do que mandar um palavrão bem dado praquele juíz safado que teima em sacanear o seu time. Ou então um grande MERDA quando vc acaba de dar um chute no pé da cadeira. De certa forma isso te alivia. As vezes é preciso extravasar essas emoções que estão dentro de nós. Um palavrão exerce bem essa função. Se eu ganhar na megassena algum dia, todos os vizinhos vão ouvir um sonoro PUTA QUE PARIU vindo da minha casa. Aposto que aconteceria o mesmo com vc. Não consigo me enxergar batendo o carro e dizendo "Poxa, que chato". Mas eu vejo cobrinhas e lagartos.

A nossa vida já é cheia de segredos, algumas partes meio escuras que nós nem sonhamos em contar pra alguém. Pra que nos esconder ainda mais atrás de expressões bonitas? Melhor botar a cara e falar tudo no bom e velho "vou ser breve".

Me escondo atrás(com acento) de Jean-Baptiste pra ter mais liberdade, falar mais coisas, do jeitinho que eu gosto. Caso contrário teria de ser mais brando e eu não estou afim.

Au revoir
JBG

sblogonoff café disse...

Rsrs!
Para você ver como são as coisas JBG. A vida não nos permite tantos disfarces assim. A nossa cara está à mostra e muitas vezes, se algo fosse dito de uma maneira mais bonita, mais branda, poderia evitar dores no outro. Automóveis não possuem air bag à toa.
Ninguém está tão preparado para as verdades. Já viu Tempestade do Século? Eu ainda vou postar sobre isso.
Acho chulo o excesso de palavrões, desnecessário berrar um toda vez que algo cai no chão. Acredito na energia das palavras sim e concordo com você que às vezes ele liberta! Mas não são todos e não é sempre.
Eu não condeno o palavrão, apenas não gosto de falar. Em Queridos Amigos, fizeram uma tempestade por causa do "filho da puta" que a personagem de Fernanda Montenegro falou. Eu achei hipócrita, porque se todo mundo fala palavrão, se colocam "piii" no Big Brother sendo que todo mundo já sabe o que foi dito, se passa insinuações de sexo em Malhação, para que criar caso com um palavrão ou com um beijo gay na minissérie? Que passa tarde da noite?
Existem maneira e maneiras de se dizer algo. Cada uma tem uma consequência diferente.
Se ler novamente o meu post, entenderá que eu não falei contra o palavrão, que é mais uma postura minha. E que eu sei quando um eufemismo pode tornar tudo mais envernizado, distanciando a gente da verdade.

Como eu disse lá em cima, automóveis não possuem air bag apenas para enfeitar!!!

Sopro de Eves!

Jean Baptiste Grenouille disse...

Um air bag não priva ninguém do choque do acidente. Apenas ameniza a dor física. O psicológico se abala, se você der o tapa com ou sem as luvas. O que tiver de ser, vai trazer a dor do outro. Só que usando de eufemismos vc alivia a sua parte,algo um tanto quanto egoísta. Vc pode ficar bem consigo mesma por que não foi tão dura, mas o efeito no outro, será o mesmo. Concordo com você, ninguém está tão preparado pra verdade. Mas ela existe e tem de ser dita. As vezes se aprende mais na dor do que no afago. Muitas vezes um sonoro NÃO, alem de ser mais duro e traumatizante é bem melhor do que um "ah, não sei". Isso claro pensando no outro. Pra mim seria muito mais simples dizer "ah, não sei" quando minha cabeça tem certeza do NÃO. Só que eu aprendi a não ser covarde e falar de modo objetivo. A objetividade é que rege a vida, dar voltas não te leva a lugar nenhum, ser direto é andar em linha reta. Você passa por aquele McDonald's mas sempre vai ter um outro pra vc tomar uma Coca com uma porção de batatinhas

sblogonoff café disse...

Por causa de um air bag eu tenho um rosto sem cicatriz.

Se ser assim é bom pra você, continue, então. Se te alivia, se te faz sentir menos egoísta, se te dá prazer ser a palmatória do mundo, então é assim que deve ser.
Todos têm suas próprias razões.
Como você mesmo disse, o mundo continua girando para ambas as partes.Gira até se as partes não existirem.
Cada um segue conforme sua natureza.
Como eu lhe disse, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é!

Jean Baptiste Grenouille disse...

Eu viajo nos seus comentários intolerantes. Mas deixe estar.

Seu rosto é limpo, sem cicatrizes. E sua alma? É tão limpa como seu rosto?

O fato é que não existem somente os ferimentos, quem dera se fosse. Mas também temos que lidar com traumas, temores, travas que uma volta a mais ou uma a menos não vão conseguir amenizar. Eles sempre virão, seja pelo caminho das flores, seja pelo caminho dos cacos de vidro. A diferença é que o caminho das flores nos dá a esperança de encontrarmos o pote de ouro no final. O tombo é maior. O caminho dos cacos não nos deixa expectativas. Então, o que vier no final é lucro. Dar esperança onde não existe por simples comodidade não é legal. Palavras bonitas nos dão esperança, palavras diretas nos mostram a realidade.

sblogonoff café disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sblogonoff café disse...

Rsrs! Mentalidade distorcida, algo um tanto egoísta, comentários intolerantes... Existe mais algum defeito no qual eu deva trabalhar?!

Se minha alma fosse limpa, eu habitaria um mundo mais evoluído que o meu e seria garota propaganda de sabão em pó existencial!

*****

Sabe, JBG, a vida é tudo, menos exata. O poeta já dizia que "viver não é preciso".
Às vezes, a única coisa que resta em uma pessoa é a esperança. É crueldade tirar isso de alguém metralhando uma verdade que não é absoluta, que é apenas o ponto de vista de outra pessoa.
Pode haver remédio para o que você acha irremediável. Pode haver cura para pacientes fatais.
Pode ser que o pote de ouro esteja lá. Todavia, meu caro, se você tem o olhar voltado para a miséria da humanidade, nem que ele brilhe em sua frente você enxergará. Vai dizer que é fantasia, que é subterfúgio para ser feliz. Para mim, é só a vida provando que 2 + 2 nem sempre são quatro.

Jean Baptiste Grenouille disse...

Não são defeitos, são caracteristicas. As pessoas acham melhor encarar tudo como defeitos quando não sabe lidar com carateristicas diferentes. Ninguém é igual, nem perfeito.

Vc tá levando alma limpa com o sinônimo de perfeição, e se vc parar pra ler o que comentei, vai ver que eu não disse nada disso.

E crueldade? Crueldade é mostrar um pedaço de bife pro cachorro depois mandá-lo pro canil à pontapés.

Não é questão de ser pessimista mas onde não tem pote de ouro agora, amanhã não vai ter. Demora muito tempo pra se juntar toda a fortuna. E a crueldade citada por vc mesma, seria deixar alguem esperando esse tempo todo. Deixar a esperança de alguem em banho maria. Mais fácil ser realista, o que não tem agora, não tem, não conte com isso. E se algum dia vier a ter, eu volto e falo pra vc. Simples.

Mas as vezes parece que a simplicidade é algo fácil de ser evitado. Pessoas preferem o caminho mais longo pra poder ver as paisagens. Só esquecem que do outro lado tem alguem esperando!

sblogonoff café disse...

Rrsrs! Estou começando a adorar você!

Wherever, JBG.

Não tenho muitos anos de superfície, mas já vi muitas coisas acontecendo. Já encontrei meu pote de ouro onde me afirmaram existir um deserto bem árido.
Não discordo inteiramente de você, contudo, vejo mais beleza na vida sem achar que estou mais ou menos alienada por isso. E alma limpa para mim é perfeição sim. E ninguém é. Estou aqui em depuração, querendo os jardins, conhecendo o lixo e persistindo na busca da felicidade.

O melhor do caminho não é a chegada. É a passagem.

Jean Baptiste Grenouille disse...

E tenho certeza que foi uma sensação muito boa. Agora, imagina encontrar muitos desertos áridos onde te juraram que teria alguns potes de ouro e uma limonada?
Eu queria acreditar na beleza da vida, mas as coisas acontecem ao nosso redor com o intuito de nos mostrar o contrário, seja meu cachorro matando um outro menos sem motivo aparente, seja por um terrorista maluco jogar uns aviões em algumas torres. Sempre ouvi que a verdade está lá fora, mas ainda nem encontrei a minha, aqui dentro, não confio nem em mim quando digo que vou mudar as coisas, quanto mais no externo. As coisas começaram a mudar quando eu comecei a ser direto, comigo e com os outros. Talvez por isso me apeguei a esse metodo assim como pra vc deve dar mais certo dar voltas e mostrar as paisagens pras pessoas antes de mostrar a miséria da periferia. Vai de cada um, eu prefiro falar com a pessoa: "Olha, aqui é a favela, um lugar horrível, mas, se vc for em frente pode ser que encontre uma praia de nudismo com cerveja grátis." E agora a madrugada começa!!

Au revoir
JBG

sblogonoff café disse...

Chegamos ao ponto de concordância, que imaginei uns comentários atrás.
Cada um faz conforme sua natureza e conforme os resultados que consegue.

E o planeta continua girando!