domingo, 23 de março de 2008

Geográfico Blues


Estranho aviso: Em Minas não há mar.
Eu vou pro litoral buscar explicação pra essa geografia
E se houver bom senso nesse sangue inquieto dentro da artéria
Eu volto ao continente com respostas científicas e sérias

Se fico distante e tão sentimental
Talvez o miocárdio tenha explicação pra tal melancolia
Pisei em falso e feri meu coração em uma aramadilha
Que se travestiu de verdade, me apunhalando em plena luz do dia

Tentaram me convencer
com artimanhas tolas e um vil sorriso.
Eu deixei me levar
e mergulhei de corpo inteiro e sem juízo.

Hoje eu ando desconfiada
Eu já sei o fim desse enredo
Embora o amor pereça onde nasce o medo

Eu fico às margens
E as ondas batem, violentam rochas firmes
Mesmo as rochas cedem ao poder da água febril insistindo
Um coração de pedra sangraria à força de um amor cruel
Mas o meu coração, mesmo partido, sabe que ainda é seu.

******
(Feita em 2005. Mas hoje meu coração não é de ninguém. É de todo mundo!)

3 comentários:

Otavio Cohen disse...

é covardia.

só pq eu falo q é a sua melhor letra.


teve chocolate?

Sinto, logo penso. disse...

nossa tia!
ia dizer logo!
"mostra a música, mostra a música, mostra a música..."
e aih qnd entro no teu blog tah lah ela!!!
ui.... lindíssima... e nem vou comentar! soh me arrepiei!
um xeru!
e feliz páscoa!
mas oh... qnd quiser colocar qlqr coisa lah... coloca viu! espaço público!

mary disse...

se minas nao tem mar ... eu vou pro bar... melhor q ficar procarando e estudando geografia como minha mae fez a vida toda... ai credo!

qto a lance de coração , ainda bem q ta batendo senao tu ja tinha virado et igual marina kkkk

estar longe ou afastado sao coisas da vida assim como acontece nos episodios de lost